Blog Emporium EDV – ESSENCES DE LA VIE

Receitas, Dicas, Sugestões e muito mais participe…

   mai 29

Alimentação

Goji berry

A fruta que pode ajudar no emagrecimento

Publicado em 23/04/2013

A Goji berry é uma fruta nativa da região sul da Ásia que vem ganhando espaço no Brasil. Ela se destaca por ter baixo teor de calorias e uma grande quantidade de vitamina C. Em sua composição ainda são encontradas fibras, vitaminas como a B1, B2 e B6, além de minerais como potássio, selênio e cálcio. É semelhante ao tomate cereja seco, e possui sabor amargo, azedinho, mas se consumida com iogurte, por exemplo, pode ser bem saborosa.

Os benefícios estão principalmente relacionados ao efeito antioxidante da vitamina C que combate os danos causados pelos radicais livres, evitando o envelhecimento precoce e doenças degenerativas como câncer, doenças cardiovasculares e Alzheimer. Já as fibras encontradas na fruta irão aumentar a sensação de saciedade, podendo assim, ajudar no emagrecimento.

A frutinha pode ser consumida de várias formas: fresca, seca e misturada a frutas, saladas, cereais, sucos e iogurtes. A fruta também é comercializada em cápsulas por farmácias de manipulação.

Mas, lembre-se: apesar de todos esses benefícios, a fruta por si só não emagrece! O consumo deve ser associado a hábitos alimentares saudáveis.

Bruna Pinheiro
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN3: 35001/P
créditos e fonte:


   dez 13

Conheça 12 verdades sobre o chá verde
Com ação antioxidante, ele protege o coração e acelera o metabolismo

POR FERNANDO MENEZES – ATUALIZADO EM 05/12/2012

O gosto dele é um pouco amargo, de fato, mas a ciência já provou que vale a pena fazer careta pelo monte de vantagem que o chá verde pode fazer pela sua saúde. “Ele contém quantidades consideráveis de manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2, nutrientes que são essenciais para o bom funcionamento do organismo”, explica a nutricionista Daniela Jobst, de São Paulo.

A seguir, você descobre os benefícios e os cuidados na hora do consumo e também aprende como amenizar o gosto forte da planta.

1 DE 12

1. Chá de saquinho é menos eficiente

O chá verde é preparado a partir brotos e folhas de uma erva chamada Camellia sinensis.”Basta colocar água para ferver e assim que começar a borbulhar, apagar o fogo e acrescentar a erva, deixando me infusão por três minutos”, explica nutricionista Débora Razera Peluffo, de Caxias do Sul.

Nesse processo, todas as propriedades das folhas da erva passam para a água. Já, quando o chá é feito com o saquinho industrializado, parte das propriedades se perdem, porque o pacotinho leva uma mistura com o caule da planta, com menos nutrientes

2. Existe a melhor hora para tomar o chá

Um cuidado para o consumo é o horário em que o chá verde é ingerido. “Assim como o café, ele não deve ser tomado logo após as refeições. A cafeína, presente nas folhas do chá, prejudica a absorção de ferro e vitamina C pelo organismo. Por isso, é preciso esperar pelo menos uma hora antes de consumir chá verde”, explica a nutricionista Daniela Jobst.

3. Acabe com o gosto amargo

Uma solução para acabar com o sabor forte do chá é adicionar alguns outros ingredientes à receita. Uma boa dica é acrescentar duas colheres de sopa de mel, que deixará o chá com um sabor mais adocicado. Basta, após o preparo do chá, batê-lo no liquidificador com duas colheres de mel. Mas é preciso ter cuidado, já que o mel é bastante calórico e rico em açúcar.

Outra opção é bater o chá no liquidificador com frutas, como morango, amora, maçã verde, laranja e uva. Ou simplesmente adicionar as frutas, gotas de limão ou ervas mais suaves (como hortelã e capim cidreira) na hora da infusão.

4. Alerta para a cafeína

A ressalva para o consumo desse chá vai para as pessoas sensíveis à cafeína, substância presente em sua composição. Com efeito estimulante sobre o sistema nervoso, a cafeína pode causar dor de cabeça, agitação, irritação e aumento do ritmo cardíaco. “Pessoas sensíveis à substância podem sofrer com esses sintomas se ingerirem quantidades superiores a um litro por dia”, diz a nutricionista e clinica funcional Camila Duran, da Clínica Pedrinola & Rascovski. Quando comparado com outras bebidas quentes, o chá verde apresenta níveis menores desse componente ? são 3 mg para cada 50 ml. Compare a quantidade de cafeína contidas na mesma dose de:

Café: 25-50 mg
Capuccino: 25-50 mg
Chá preto: 10 mg

5.Acelera o metabolismo

O chá verde contém grandes quantidades de antioxidantes e outras substâncias, como a própria cafeína, que favorecem o gasto de energia pelo organismo. “São propriedades que aceleram o metabolismo e favorecem a queima de gorduras”, diz a nutricionista Daniela Jobst. De acordo com a nutricionista, a recomendação diária, nesse caso, varia de cinco xícaras a um litro. Mas para obter os resultados de perda de peso, o consumo deve levar no mínimo três meses seguidos. “A temperatura do chá não interfere no resultado, podendo ser quente ou fria”, explica.

6.Protege o coração

“O chá verde ajuda a proteger a saúde do coração, diminuindo as chances da formação de coágulos nas artérias, graças aos flavonoides que carrega””, explica a nutricionista Daniela Jobst. Os flavonoides também mantêm as artérias mais flexíveis, suavizando os impactos das constantes mudanças da pressão arterial. Para sentir esse efeito, é necessário consumir ao menos três xícaras da bebida por dia.

7.Bebida antienvelhecimento

Por ter um poderoso efeito antioxidante, o chá verde impede a ação dos radicais livres, que causam o envelhecimento precoce das células. “Nutrientes como carotenos, vitaminas C e E, presentes nas folhas, favorecem a elasticidade da pele e previnem as rugas”, diz Daniela Jobst.

8.Reduz o colesterol ruim

Um estudo feito pela Universidade do Paraná mostrou que pessoas que tomam chá verde têm mais chances de diminuir os níveis de colesterol ruim do sangue, o LDL, se comparadas as pessoas que não consomem a bebida. Segundo o estudo, o chá verde sozinho não deve ser usado como medida para o controle do colesterol, mas deve ser um aliado de uma alimentação com baixo teor de gorduras saturadas e grande quantidade de vitaminas e minerais.

9.Fortalece o sistema imunológico

O chá verde contém polifenois, vitaminas C, K, B1 e B2, manganês, potássio e ácido fólico. “Todas essas substâncias melhoram o funcionamento do sistema imunológico, prevenindo infecções, inflamações, cáries e muitas doenças causadas por vírus, bactérias ou fungos”, diz a nutricionista Camila Duran.

10.Protege contra o câncer

A prevenção contra o câncer é outro benefício do chá verde. “Além da catequina, um poderoso antioxidante que impede que a proliferação das células aconteça de maneira desregular, o chá verde é rico em bioflavonoides. Essas duas substâncias bloqueiam as alterações celulares que dão origem aos tumores”, diz a nutricionista e clinica funcional Camila Duran, da Clínica Pedrinola & Rascovski.

Esse resultado foi observado em um estudo feito pela Universidade do Estado de Luisiana, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, pacientes diagnosticados com câncer de próstata que tomaram quatro cápsulas por dia de um ativo denominado Polifenol E – um montante equivalente a cerca de 10 xícaras de chá verde tiveram uma redução na proliferação de células cancerígenas em até 30%.

11.Afasta a depressão

Segundo um estudo publicado American Journal of Clinical Nutrition, pessoas que tomam chá verde com frequência estão 44% menos propensas a ter depressão. Essa propriedade está ligada ao aminoácido chamado theanina, encontrado no chá verde e que tem efeito tranquilizante. De acordo com os cientistas, é preciso tomar de três a quatro xícaras do chá diariamente para observar tal proteção.

12.Grupos que devem evitar o chá

O chá verde é um poderoso aliado da boa saúde. Mas, algumas pessoas devem consultar um médico antes de inclui-lo na dieta. “O uso do chá não é recomendado para gestantes, indivíduos com hipertensão, glaucoma e doenças psiquiátricas. Ele pode interagir com alguns remédios comumente ingeridos por esse grupo de pessoas”, explica a nutricionista Débora Razera Peluffo. Mas, como sempre, é preciso procurar um médico para analisar se o consumo é permitido.


   nov 22

COMO ADOTAR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL INCLUINDO OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES À SUA DIETA

Dieta balanceada com o suplemento alimentar
Olá amiga(os), estive na ultima semana no laboratório Abbott(produzem o Pediasure), para conferir os lançamentos e como devemos nos relacionar com esse tipo de produto. Afinal, bem pouco se fala a respeito, talvez por até termos(nós mães) um pouco de culpa, por acharmos que estamos optando pelo caminho mais fácil, a fazer a criança comer alimentos saudáveis in natura.

Não é de hoje que mães de todas as partes do mundo travam uma verdadeira batalha quando o assunto é a alimentação dos filhos. Umas porque acham que a criança come pouco, outras por acharem que seu filho só aceita comer besteiras(doces, chocolates, frituras, outros), enfim, existem os mais variados casos.

A questão é que cada individuo tem seu metabolismo e porisso, há necessidades diferenciadas de quantidade de alimentos. Muitas vezes( não sempre), as preferências dos filhos estão relacionadas aos hábitos dos pais.

A verdade é que o ritmo de vida da sociedade moderna é motivo para o consumo de alimentos pouco saudáveis, com muitas calorias, gorduras saturadas, açúcares etc. Essa dieta inadequada leva à carência de nutrientes importantes para o organismo, o que tem feito aumentar a adesão pelas diversas formas de suplementos.

Ter uma dieta balanceada, rica em vitaminas e sais minerais é imprescindível para o bom funcionamento e equilíbrio das atividades vitais do corpo e para a manutenção da beleza da pele, cabelo, unhas etc, principalmente na época em que as crianças estão em fase de crescimento. Influi na concentração e capacidade de aprendizado da criança.

Contudo, essa rotina saudável é privilégio de poucos, uma vez que a grande maioria dos brasileiros está sempre com pressa para seus compromissos diários e, portanto, não tem tempo para a alimentação correta.

Dados de pesquisas feitas pelo IBGE, inclusive, apontam que 98% da população brasileira não ingerem a quantidade ideal de vitaminas por dia. Por esse motivo, os suplementos alimentares têm conquistado mais e mais espaço na vida da população, o que confirma a Associação Brasileira de Empresas de Produtos Nutricionais (ABENUTRI), que diz que o setor tem crescido consideravelmente a cada ano.

Karina Ruiz, Farmacêutica Especialista em Nutracêuticos e Nutricosméticos ainda lembra que, com os métodos de agricultura intensiva, a depleção de minerais e das vitaminas dos alimentos tem ocorrido cada vez mais nos alimentos.

Deste modo, a suplementação pode ser uma alternativa para suprir parte dessa carência, até mesmo em razão da maior necessidade de nutrientes que o organismo requer ao passar dos anos. “Ao longo do tempo, quando começamos a envelhecer, além de outros fatores, absorvemos naturalmente menos nutrientes no sangue gerando, consequentemente, maior necessidade de suplementação”, explica.

Atualmente, é possível obter os suplementos nas formas de cápsulas, shakes, sopas, gomas, chocolates terapêuticos e até em chicletes. As farmácias de manipulação têm criado novas formulações, com características inovadoras, cujo objetivo é estimular o consumo dos nutrientes de forma agradável e fácil e, deste modo, promover mais saúde e equilíbrio à população. “Os suplementos, portanto, são importantes, pois evitam a deficiência e o excesso de nutrientes.

Mas é sempre bom lembrar que a quantidade e a variedade de suplementos alimentares devem ser indicadas por um profissional”, completa a especialista.

Veja alguns dos suplementos imprescindíveis para a saúde

Vitamina C – Além da clássica ação imunoestimulante, que protege contra gripes e resfriados, estudos recentes têm demonstrado seus efeitos protetores contra o envelhecimento do cérebro e na melhora da fertilidade. A vitamina C é também fundamental para a pele, pois participa da produção do colágeno, principal proteína da cútis.

Chá verde – Estudos recentes têm demonstrado que este chá não só ajuda a emagrecer, mas também está associado ao rejuvenescimento. O chá verde reduz a formação de rugas, além de proteger a pele contra os efeitos deletérios do sol.

Astaxantina – Considerada a substância do momento, a astaxantina é encontrada em alguns frutos-do-mar, além de outras fontes. Vários estudos têm demonstrado sua atividade protetora sobre o sistema cardiovascular, aumentando os níveis do bom colesterol, efeitos positivos sobre o emagrecimento e ação antioxidante na pele.

Linhaça - Alimento completo, rico não só em ômega-3, um componente anti-inflamatório de primeira linha, mas também em substâncias antioxidantes como as lignanas, inclusive com atividade sobre o diabetes e a osteoporose e fibras, que controlam os níveis de colesterol e ajudam a emagrecer.

Magnésio – Elemento extremamente importante para os ossos, para manter o metabolismo normal do açúcar sanguíneo e ainda para manter a pressão sanguínea normal. A maior parte da população apresenta deficiência desse mineral.

Fonte: Karina Ruiz
Graduada em Ciências Farmacêuticas pela PUC-Campinas, com Mestrado em Farmacologia do Processo Inflamatório pela Unicamp. Atua como Consultora Técnica na Área de Farmácia Magistral há mais de nove anos e como Professora Convidada em Cursos de Pós-graduação em Farmácia, Cosmetologia e Anti-Aging, Nutrição, Nutrologia, Nutrafarmacologia e Saúde há mais de oito anos. É Palestrante de Vídeos-aula e Cursos pela Consulfarma – Assessoria Farmacêutica. É autora do livro Nutracêuticos na Prática – Terapias baseadas em Evidências (2012).

No caso do Pediasure, os especialistas recomendam utilizar o produto exatamente como indica no rotulo do produto, usar sempre água e não leite, como já vi alguém usando. E outra dica é utilizar as porções recomendadas, nada de fazer meia dose, por desencardo de consciência.

créditos e fonte: http://blogamelias.com.br/alimentos/como-adotar-uma-alimentacao-saudavel-incluindo-os-suplementos-alimentares-a-sua-dieta/


   jun 21

Quatro xícaras de chá por dia podem ajudar a prevenir diabetes tipo 2

Iguaria pode reduzir 20% dos riscos da doença, diz estudo

Por Minha Vida – publicado em 06/06/2012

O hábito britânico de beber chá diariamente pode trazer mais benefícios do que se imaginava. Uma pesquisa realizada na Universidade Heinrich-Heine, na Alemanha, revelou que beber quatro ou mais xícaras de chá por dia pode reduzir o risco de diabetes tipo 2.

O levantamento foi realizado em 26 centros de oito países europeus, totalizando mais de 12 mil pessoas. Os dados foram publicados no jornal Daily Mail e revelaram que essa quantidade de chá pode reduzir 20% do risco de desenvolver diabetes tipo 2. Beber menos de quatro xícaras não mostrou benefícios em relação a quem não ingere a bebida.

“Embora o principal fator de risco para o desenvolvimento do diabetes tipo 2 seja a obesidade, detalhes da dieta também podem ajudar na prevenção”, disse o pesquisador Christian Herder, que liderou o estudo. “O consumo de chá pode reduzir o risco ao ajudar na digestão e na captação de glicose e proteger células beta, responsáveis por sintetizar e secretar o hormônio insulina, que regula os níveis de glicose no sangue.” Todos esses benefícios estão relacionados a substâncias chamadas polifenois presentes no chá.

Saiba mais

Chá preto ameniza o estresse
Chá verde protege o coração
Chá branco ou chá verde?

Conheça outros benefícios dos chás

Independente do tipo de chá, essa bebida ajuda na reposição hídrica, já que o corpo absorve a água quente mais rapidamente que a gelada, melhora a digestão, ajuda a prevenir prisão de ventre e até pedras nos rins. Conheça os benefícios de cada chá:

Chá de Camomila: bom antiinflamatório, age também contra perturbações estomacais e a insônia.
Chá de Cavalinha: diurético e antiinflamatório, combate o colesterol e é revitalizante.
Chá de erva cidreira: acalma, além de combater cólicas e aliviar desconforto acusado por gases.
Chá de hortelã ou menta: regula o funcionamento do intestino e evita irritações gástricas.
Chá de valeriana: calmante natural, é perfeito para tratar distúrbios do sono.
Chá de Malva: indicado contra tosse e doenças da laringe.
Chá de gengibre: acalma o aparelho digestivo e é energizante.


   abr 23

Benefícios da Erva Mate

Estudo mostra que erva-mate combate colesterol ruim, diabetes e até emagrece

 

http://g1.globo.com/globo-reporter/videos/t/saude/v/estudo-mostra-que-erva-mate-combate-colesterol-ruim-diabetes-e-ate-emagrece/1829013/

 

Exibido no Globo Reporter da Rede Globo


   mar 23

O óleo de coco funciona? Descubra!

Roseli Ninomiya

O óleo de coco funciona? Descubra!

Segunda-feira, 19 de Março de 2012
Gordura boa pode ajudar na redução de peso
O óleo de coco funciona? Descubra! Stock.XCHNG

O óleo de coco foi muito comentado na mídia no ano passado por conta dos potenciais benefícios na redução do peso. Acho válido comentar o assunto, pois é de fato um óleo com importante valor nutricional e pode colaborar na redução do peso, desde que a pessoa siga uma alimentação mais equilibrada e saudável para o seu corpo.

Apesar de ser divulgado desde 2008 como um dos alimentos que podem auxiliar na perda de peso, até hoje não há na área científica um consenso sobre a quantidade a ser utilizada por dia. Há estudos que foram feitos com uma colher de sopa, mas também há outros com duas colheres de sopa/dia. O que é evidente que ele pode colaborar sim colaborar nesse processo, diminuir colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL) no organismo – há estudos em andamento para saber quanto utilizar/dia e eficácia.

Rico em ácido láurico (este está presente no leite materno), que ajuda a fortalecer sistema imunológico, protegendo o organismo contra microorganismos (como bactérias e vírus), o óleo contribui ainda para regular o intestino, como por exemplo, nos quadros de constipação, ou seja: intestino “preguiçoso”.

Além disso, é um alimento funcional, pois traz benefícios como prevenir o acúmulo de gordura ruim e ser rico em vitamina E, que tem função antioxidante e contribui para diminuir os radicais livres e conseqüente envelhecimento das células.

Lembro que é uma gordura e portanto destaco que não se deve passar o consumo de gordura em 20% das calorias do valor calórico total da dieta.

2 colheres de sopa = 120 calorias

Roseli Ninomiya

Tags

Leia Também

 


   mar 08

Nossa loja EMPORIUM ESSENCES DE LA VIE foi indicada na revista, de grande circulação desta semana dia 08 de março de 2012, SOU MAIS EU, publicada pela Editora Abril, para encontrar e comprar produtos naturais a base de AMEIXA.

 

Nossa loja EMPORIUM ESSENCES DE LA VIE e nossa amiga a nutricionista Roseli Ueno Ninomiya, fomos citados na revista, de grande circulação desta semana (08/03/12), SOU MAIS EU.

edição 277 publicada pela Editora Abril


   mar 05

Programa da Eliana SBT – Nutróloga conta as verdades e os mitos sobre os novos aliados do emagrecimento (óleo de coco, chia, colágeno, berinjela, feijão, manga….)

Domingo, 04 de Março de 2012

Liliane Oppermann fala sobre o óleo de coco, o extrato de manga e a bala de colágeno

Nutróloga conta as verdades e os mitos sobre os novos aliados do emagrecimento SBT/ Divulgação

Praticamente todos os dias surgem novas modas para quem quer emagrecer, manter o corpo em dia ou apenas ter uma vida mais saudável. De todos esses produtos, quais realmente funcionam e quais são apenas lendas? Para entender um pouco mais sobre isso, neste domingo (4), Eliana conversou com a médica nutróloga Liliane Oppermann para desvendar o óleo de coco, a bala de colágeno e outras novidades da área:

Óleo de coco

De acordo com a doutora, o óleo de coco ajuda na queima de gordura e na saciedade. Ele deve ser consumido duas colheres de sopa por dia no pão, substituindo a margarina, ou como tempero da salada. Com ele, você sente uma saciedade precoce e prolongada, além de ter o efeito termogênico, que auxilia na queima da gordura. Para quem não gosta do sabor, há o produto em cápsulas.

  • É capaz de auxiliar na queima de gorduras.
  • Em um estudo realizado nos EUA, ficou constatado que o líquido extraído do fruto do coqueiro pode dobrar o número de quilos perdidos durante uma dieta.
  • Deve-se consumir de 3 a 4 colheres de sopa por dia de óleode coco.
  • De sabor agradável, pode misturá-lo com sucos e vitaminas, ou em saladas durante as refeições ou mesmo tomado de colherada.
  • Outra sugestão é usá-lo como um substituto da margarina e da manteiga na culinária.
  • À venda em lojas de alimentos naturais.
  • O frasco contendo 200 ml de óleode coco custa cerca de R$ 30.

Extrato de manga africana

A doutora conta que o extrato deve ser prescrito por um profissional e de acordo com a necessidade do paciente.

  • Lançado no Brasil como um suplemento auxiliar nas dietas para emagrecimento, no combate a obesidade, e para pacientes com diabetes.
  • A planta é nativa do sudeste asiático e da África, produzindo frutos amarelos, ricos em fibras e sementes ricas em gorduras saudáveis.
  • O extrato da manga africana age inibindo o apetite, prolongando a sensação de saciedade e tem propriedades que também auxiliam na queima de gorduras, especialmente na região abdominal, além de manter os níveis de insulina no organismo, de forma que evita o acúmulo de gordura.
  • Cientistas já descobriram outras aplicações para o extrato além do emagrecimento, como alívio da dor, tratamento de infecções fúngicas e bacterianas e prevenção da malária.
  • 60 Cápsulas – R$ 37,90

Chia

A médica diz que além de auxiliar no emagrecimento, é um alimento fantástico, porque contribui com a imunidade e a resistência. É riquíssimo em ômega 3. Pode ser usado pelo menos uma colher de chá duas vezes ao dia em sucos, saladas, em bolos.

  • Originária do México, a chia é uma semente que foi muito consumida por civilizações antigas, principalmente por quem precisava de força e resistência física.
  • Entre os principais componentes está o ômega 3 – em teor mais elevado que o encontrado na linhaça. Também tem fibras, cálcio, magnésio, potássio e proteína.
  • Chia promove a saciedade, combate inflamação, desintoxica, reduz o colesterol, controla a glicemia, ajuda na formação óssea, previne o envelhecimento precoce, melhora a imunidade do organismo.
  • Qualquer pessoa pode ingerir a semente. Porém, devido ao alto teor calórico, o excesso pode levar ao ganho de peso.
  • 240 gramas – R$ 36,00

Bala de goma de colágeno

O colágeno hidrolisado é importante até para a formação da pele, dá saciedade e pode substituir um docinho. O importante é ver qual o princípio ativo da bala, como o silício, bom para a flacidez. Sem o princípio ativo, é indicado de duas a quatro gomas por dia. Dependendo do princípio ativo, o certo é consumir de acordo com a prescrição médica.

  • Bala manipulada com queimadores de gordura e substâncias que combatem a retenção líquida e a vontade de comer doces e carboidratos.
  • Evita a flacidez e melhora a qualidade da pele.
  • Utiliza-se diariamente, 1 hora antes do almoço e outra 1 hora antes jantar.
  • Entre R$ 35 e R$ 200 (60 unidades).
  • 500g – R$ 20,00

Farinha de feijão branco
A farinha do feijão branco contém o inibidor de uma enzima que quebra o açúcar, com isso o açúcar será eliminado pelas fezes. Ela entra como um adicional nas receitas.

Farinha de berinjela
A farinha ajuda na saciedade e também para reduzir o colesterol. É muito fácil de fazer: um quilo de berinjela vai ao forno por uma hora, depois é só bater no liquidificador e coar. Cada quilo vai dar cerca de 100 gramas de farinha.

Redação DaquiDali

fonte e créditos: http://daquidali.com.br/saude-da-mulher/nutrologa-conta-as-verdades-e-os-mitos-sobre-os-novos-aliados-do-emagrecimento/


   mar 03

Conheça os benefícios da dieta do óleo de coco – R7 _ Rede Record

RJ Record

publicado em 29/02/2012 às 22h26:

Conheça os benefícios da
dieta do óleo de coco

O recurso virou moda no Rio de Janeiro para aqueles que buscam combater os quilos a mais. Veja como o óleo pode ser utilizado e quais os benefícios, de acordo com uma nutricionista.

clique no link abaixo e assista ao vídeo:

http://videos.r7.com/conheca-os-beneficios-da-dieta-do-oleo-de-coco/idmedia/4f4eb180e4b0ffb1ad7bc29c.html

 


   mar 03

Óleo de coco promete bons resultados para quem quer perder peso

Fala Brasil ( R7 – Noticiário Rede Record)

publicado em 28/02/2012 às 10h33:

Óleo de coco promete bons resultados para quem quer perder peso

Muitas celebridades já estão usando o óleo. Atualmente, o produto é o mais usado por quem quer perde peso. Uma pesquisa comprovou a eficácia do óleo no processo de emagrecimento. Veja!
veja o vídeo clicando no link abaixo:

   fev 28

Turbine a dieta com óleo de coco e semente de chia

22/02/2012

Foto: Agência Londrix
Rica em fibras, semente de chia aumenta a sensação de saciedade

O óleo de coco e a semente de chia são os ingredientes da moda quando o assunto é turbinar a dieta. Recentemente, pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, adicionaram o óleo de coco virgem a bolinhos, consumidos por voluntários. O estudo mostrou que aqueles que ingeriram os bolinhos emagreceram além do esperado. Na região do abdômen, a perda de centímetros foi sete vezes maior, quando comparada ao grupo que não incluiu o óleo de coco na rotina alimentar.  Já a semente de chia, proveniente do sul do México, é rica em fibras solúveis e insolúveis, e é recomendada para quem quer perder peso devido a sensação de saciedade.
Segundo a nutricionista Elaine Cristina de Melo, a gordura de coco é capaz de gerar calor e queimar calorias, favorecendo a perda de peso.  A profissional acrescenta que esta gordura do bem também é antioxidante, desacelerando o processo de envelhecimento, possui ação anti-inflamatória, controla o nível de triglicérides e o mau colesterol (LDL).
- O óleo de coco virgem também é um alimento funcional, já que melhora a absorção dos nutrientes, elevando todas as defesas do organismo - argumenta Elaine.
De acordo com a nutricionista, a preferência é pelo consumo do óleo de coco virgem orgânico, já que o refinado possui químicos e agrotóxicos prejudiciais à saúde,  além de ser hidrogenado, contendo as temidas gorduras trans.
- O óleo pode ser consumido in natura, ou misturado a sucos, shakes, vitaminas, como tempero de salada, substituindo qualquer outro óleo na culinária. Outra opção são as cápsulas. O recomendado para quem quer emagrecer é ingerir duas cápsulas por dia ou uma colher de sopa de óleo de coco, uma pela manhã e outra no final da tarde.

Semente poderosa

A chia é uma semente rica em fibras solúveis e insolúveis.
- A principal vantagem da semente de chia está em sua capacidade de “inchar” quando em contato com a água, formando uma espécie de gelatina que auxilia o bom funcionamento do intestino, ajudando em sua regulação, e potencializa a absorção de nutrientes pelo organismo. Outro diferencial da semente é que ela ajuda a aumentar a sensação de saciedade durante as refeições e faz com que quem a consome demore mais tempo para ficar com fome novamente - explica a nutricionista e docente da Unifil Dâmaris Cortez.
A profissional acrescenta que este alimento é excelente fonte de ômega 3, que ajuda a regular os níveis de colesterol ruim e triglicerídeos no sangue, cálcio, ferro e magnésio e ainda auxilia no funcionamento do cérebro,  já que age nas área do humor, concentração e no combate ao estresse.
Dâmaris orienta que a semente pode ser adicionada a iogurtes, sucos, vitaminas, saladas e sopas.
- A ingestão da chia deve ser controlada em pacientes com diarreia crônica, inapetência alimentar e idosos que diminuem o apetite ou com desnutrição, pois ela causa saciedade precoce – adverte a nutricionista.

Apesar de aumentar a queima de calorias, as profissionais ponderam que estes alimentos não são milagrosos e devem ser utilizados como aliados no processo de emagrecimento. “Nenhum ingrediente é milagroso. A melhor maneira de perder peso é aliar uma alimentação saudável com a prática de exercícios físicos”, ressalta Dâmaris.

fonte e créditos: http://www.planetasercomtel.com.br/para-voce/119003/turbine-a-dieta-com-oleo-de-coco-e-semente-de-chia.html

 


   fev 28

Chia proporciona benefícios à saúde e ajuda a emagrecer

Invista na chia, que tem ômega 3, faz bem ao coração e ainda emagrece!

Publicado em 18/11/2011

Reportagem: Julia Moióli – Edição: MdeMulher

Conteúdo do site Women’s Health

A chia é consumida em semente ou na forma de farinha
Foto: Dercilio

Novidade quente no mundo da nutrição, a chia é a semente da planta Salvia hispanica, da mesma família da hortelã. Ela é originária do México e, antigamente, fazia parte da dieta asteca. Hoje, ajuda você a cumprir sua cota diária de fibras, além de contribuir para a saúde cardíaca e turbinar seu humor.

Fibras para dar e vender

O forte da chia é a presença desse nutriente – e você conhece bem sua importância. As fibras ajudam a regular o sistema digestivo, mas elas também ajudam seu coração a bater sempre forte. Um estudo realizado pela Universidade Northwestern, nos EUA, mostrou que, entre os participantes, aqueles que mais ingeriam fibras tinham risco de morte relacionado a doenças cardiovasculares significativamente menor. E a relação entre a chia e o coração também está sendo estudada: “Em uma pesquisa realizada no Canadá com pessoas diabéticas que receberam cerca de 40 g por dia de salba (variação branca da chia), foram observados resultados positivos na redução da pressão arterial e atenuação nos riscos para doenças cardiovasculares”, afirma a nutricionista Paula Gandin, de São Paulo

Olá, bom humor!

Além de turbinar a saúde cardíaca, o ácido graxo ômega 3 traz uma vantagem extra: é inimigo do mau humor. Em um estudo da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, um grupo de estudantes que ingeriram uma dose diária do nutriente apresentou redução de 20% na ansiedade, em comparação com quem recebeu placebo. A boa notícia? “A chia fornece boas quantidades de ácido graxo ômega 3 e a ingestão das sementes pode ser mais uma opção além da linhaça”, diz Paula.

Nutrientes do bem

“A chia tem ainda antioxidantes, cálcio, magnésio e ferro”, afirma a nutricionista Priscila Di Ciero, de São Paulo. A terapeuta alimentar Gabriela Marques, também de São Paulo, completa as contas: “Tem 15 vezes mais magnésio do que os brócolis, seis vezes mais cálcio do que o leite integral, cerca de nove vezes a quantidade de ômega 3 do salmão verdadeiro, quase três vezes mais ferro do que o espinafre, além de ter mais fibras do que a linhaça e mais proteína do que a soja”.

Amiga da perda de peso

Por ser rica em fibras, a chia provoca uma sensação de saciedade que pode fazer você comer menos. A terapeuta alimentar Gabriela dá três dicas práticas para isso: “coma as sementes antes das refeições, misture a chia a outros alimentos e coloque a semente em uma garrafa com água e beba ao longo do dia. Se você é malhadora, anote esta: Para quem quer perder peso com exercícios, é mais interessante consumir a chia antes do treino. No entanto, para as corredoras, as fibras podem causar desconforto gástrico e prejudicar o desempenho, se consumido em excesso, porque a corrida estimula o funcionamento do intestino”. Apesar de outros estudos que relacionam a chia à perda de peso ainda não serem conclusivos, as pistas são animadoras. Um deles, realizado pela Universidade de Queensland, na Austrália, com ratos, mostrou que o extrato de chia melhorou a sensibilidade à insulina e a tolerância à glicose, reduzindo aquela gordura mais perigosa, que fica entre os órgãos.

Mais benefícios

Por possuir baixo índice glicêmico, a chia ajuda a evitar picos de açúcar no sangue, que podem causar hipoglicemia ou hiperglicemia. Para completar as vantagens, um estudo realizado por pesquisadores argentinos em 2007 relacionou seu consumo ao controle da proliferação de tumores e metástases de câncer de mama em ratos.

No seu cardápio

“Pessoas com síndrome do intestino irritável devem ser bem cautelosas no uso de sementes em geral e seguir orientações de médico e nutricionista”, alerta a nutricionista Priscila Di Ciero. Fora isso, a chia não tem contraindicações. “Comece com 1 colher de sopa ao dia e aumente para 2″, sugere Priscila. A nutricionista Paula Gardin lembra: “Não é necessário que a ingestão seja diária. O segredo da boa alimentação é variar e não cair na monotonia alimentar, nem mesmo com os alimentos tidos como saudáveis”. Você pode juntar as sementes inteiras ou moídas em cereais como aveia em flocos, iogurtes ou saladas. Outra dica é moê-las e adicioná-las à farinha para fazer pão, bolos e biscoitos e usá-las para fazer um gel capaz de substituir o óleo, outras gorduras e ovos nas receitas. Para isso, coloque 2 colheres de chá de sementes de chia em 250 ml de água, mexa e deixe repousar até a mistura ficar gelatinosa. Também vale comer as sementes cruas – é possível armazená-las por até dois anos em um recipiente fechado, em temperatura ambiente.

Coma já!

Superpoderes

Facilita as idas ao banheiro, contribui para a saúde do coração, ajuda a manter a saciedade

Valores nutricionais

Cada porção de 25 g tem, em média, 134 calorias, 8,2 g de gorduras totais, 11 g de carboidratos, 4,3 g de proteínas e 3,4 g de fibras

Armas secretas

Rica em fibras, contém minerais e o ácido graxo ômega 3 (5,2 g por porção de 25 g)

Receita: mingau hiperproteico

Ingredientes:

- ½ xíc. (chá) de whey protein (proteína do soro do leite)

- ½ xíc. (chá) de aveia em flocos

- 2 col. (sopa) de sementes de chia

- 1 copo de 200 ml de água

- ½ banana picada ou ½ maçã sem casca picada

- Canela em pó a gosto

Modo de preparo:

Misture a whey protein com a aveia em flocos e a chia com os 200 ml de água. Leve ao fogo baixo e mexa por cerca de 5 minutos. Apague o fogo e deixe amornar por 1 minuto. Salpique canela em pó e sirva com a banana ou a maçã.

Valores nutricionais por porção: 390 calorias, 51 g de proteína, 24 g de carboidrato e 10 g de gordura.

 fonte e créditos: http://mdemulher.abril.com.br/saude/reportagem/alimenta-saude/chia-proporciona-beneficios-saude-ajuda-emagrecer-646846.shtml

   fev 28

Quinoa: conheça benefícios do grão para a saúde da mulher

Considerado o melhor alimento de origem vegetal do mundo, quinoa deve ser incluída no prato

Publicado em 24/02/2012

Reportagem: Karla Precioso – Edição: MdeMulher

Conteúdo do site ANAMARIA

Risoto com semente de quinoaExperimente colocar sementes de quinoa no tradicional risoto
Foto: ANAMARIA

Não é à toa que a quinoa vem ganhando espaço na mesa dos brasileiros. Considerada um dos alimentos mais completos em nutrientes pela Academia de Ciências dos Estados Unidos e pela Organização das Nações Unidas, equiparando-se apenas ao leite materno, ela previne a osteoporose e o câncer de mama.

“O grão tem a quantidade ideal de calorias, proteínas, gorduras e carboidratos”, diz Jaime Amava Farfan, coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da Universidade Estadual de Campinas (SP). Além de grãos, a quinoa também é encontrada em forma de flocos ou farinha.

Rica em fibras, a quinoa dá a sensação de estômago cheio, fazendo dela um auxiliar da dieta. E os fitoestrogênios, substâncias naturais que “imitam” a ação do estrogênio no organismo, ainda combatem os sintomas da TPM e da menopausa.

O grão pode ser misturado em sopas, saladas, sucos, risotos, pães, bolos e tortas. Se for consumir em forma de flocos, polvilhe no iogurte, em vitaminas e na salada de frutas. Já a farinha de quinoa pode ser usada como base para pães, pudins, mingaus e biscoitos.

Outros benefícios da quinoa para a saúde da mulher são: regular o intestino; aumentar a disposição; retardar o envelhecimento; recuperar as fibras musculares; controlar os níveis de colesterol, glicemia e triglicérides no sangue; combater a anemia, problemas urinários e doenças do fígado; além de prevenir a osteoporose, câncer de mama, doenças do coração e outras alterações decorrentes da carência de estrogênio na menopausa.

 

fonte e créditos: http://mdemulher.abril.com.br/saude/reportagem/alimenta-saude/quinoa-conheca-beneficios-grao-saude-677692.shtml


   fev 20

Farinha de berinjela ajuda a acabar com quilinhos extras

Estudo comprova que a berinjela ajuda a acabar com a barriguinha indesejada

É o que garantem os pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro. De acordo com o estudo, o processo de torrar e triturar a polpa e a casca do legume potencializa o efeito emagrecedor. Rica em vitaminas e sais minerais, a berinjela também ajuda na redução do colesterol e protege o coração.


   fev 19

ANGELINA JOLIE tem mania de começar o dia com apenas uma colher de óleo de coco e um punhado de cereais. REVISTA MARIE CLAIRE

Angelina Jolie aparece magra demais em viagem ao Vietnã

Pessoas próximas à atriz dizem estar preocupadas com a alimentação da atriz, que consome cerca de 600 calorias por dia.

Por Mayra Stachuk

 Mais uma vez Angelina Jolie provocou falatório por conta de sua magreza. O flagra, desta vez, aconteceu enquanto ela se preparava para embarcar em seu jato particular depois de uma viagem ao Vietnã com seus filhos mais velhos, Maddox e Pax. Usando um vestido vermelho soltinho, a atriz tinha os braços e as costas à mostra e o que já era magro apareceu ainda mais fino. Isso fez com que especulações sobre seu peso – e suspeitas de uma disfunção alimentar – voltassem a cercá-la.

Leia mais: Chef Nigella Lawson, um dos ícones de mulher cheinha e sexy, aparece magra

Editora Globo

ANGELINA DURANTE VIAGEM AO VIETNÃ

De acordo com o site da revista britânica Grazia, pessoas próximas à atriz dizem que ela raramente come uma refeição completa e frequentemente se esquece de comer. Uma fonte da revista disse que Angelina come, em média, 600 calorias por dia, o que equivale a duas taças de cereais com leite. “Angelina tem mania de começar o dia com apenas uma colher de óleo de coco e um punhado de cereais. Muitas vezes, ela pula o almoço e come algumas amêndoas e umas balinhas dos filhos. No jantar, costuma pedir um bife magro e uma taça de vinho tinto”, disse a fonte.

Angelina sempre foi magra, mas, desde a morte de sua mãe, Marcheline, em 2007, ela perdeu muito peso e passou a ter problemas. “Ela leva uma vida frenética, com os filhos, as viagens, o trabalho voluntário e os filmes. Angelina é do tipo de pessoa que perde o apetite quando está em situação de estresse e pode sobreviver com quase nada. Mas muitos à volta dela estão preocupados se ela não estará levando um ritmo pesado demais, mas ela tem, mesmo, dificuldade de comer mais e ganhar peso”, disse uma pessoa próxima da atriz à revista.

 

 

fonte e créditos: http://revistamarieclaire.globo.com/Revista/Common/0,,EMI280467-18487,00-ANGELINA+JOLIE+APARECE+MAGRA+DEMAIS+EM+VIAGEM+AO+VIETNA.html

 

 


   fev 19

BOA FORMA revela como o óleo de coco ajuda a emagrecer

A revista BOA FORMA de janeiro explica como o óleo de coco, um dos dez melhores alimentos do mundo, ajuda a emagrecer

Publicado em 16/01/2012

Conteúdo do site MdeMulher

Óleo de coco está na lista dos dez melhores alimentos do mundo
Foto: Reprodução revista BOA FORMA

O óleo de coco entrou para a lista dos dez melhores alimentos do mundo e se tornou um dos mais falados nos últimos tempos. Afinal, quando consumido da maneira correta, ele ajuda a reduzir a fome e ainda a queimar gordurinhas.

Devido a esse sucesso, a BOA FORMA de janeiro respondeu as principais dúvidas das leitoras sobre o assunto e ainda montou uma dieta completa que inclui o óleo de coco no cardápio e promete emagrecer 4 quilos em duas semanas. Quer mais? A publicação ensina também a preparar deliciosas receitas com o ingrediente e revela alguns outros derivados do fruto que podem dar uma força na dieta.

Confira quatro dúvidas tiradas pela nutricionista Natália Colombo e fique por dentro dos benefícios emagrecedores do alimento.

Quantas colheres de óleo de coco deve consumir para emagrecer?

De duas a quatro colheres de sopa por dia. Foi a quantidade utilizada pelos voluntários que participaram dos estudos científicos que avaliaram o poder do óleo de coco na perda de peso. Mais do que isso, ele pode engordar, principalmente se você não seguir uma dieta com poucas calorias e fugir dos exercícios. Lembre-se de que o óleo de coco é fonte de gordura e, por isso, não é magro: tem 90 calorias em uma colher de sopa.

Posso tomar cápsula no lugar do óleo?

Ainda não existem estudos avaliando o efeito do óleo de coco em cápsula. De qualquer maneira, a recomendação para a perda de peso é de duas a quatro colheres de sopa do óleo por dia ou cerca de 30 gramas. Para atingir essa quantidade em cápsula, você precisa tomar 30 unidades (cada uma tem 1 grama de óleo de coco). É muita cápsula para qualquer pessoa engolir, além de ficar caro.

Ele pode ser usado no preparo da comida, no lugar do óleo tradicional?

Sim. Aliás, o óleo de coco é considerado o mais saudável para cozinhar. Isso porque ele é composto de gordura saturada que se mantêm estável mesmo quando submetida a altas temperaturas. Já os óleos vegetais poli-insaturados, como o de soja, milho, girassol e canola, sofrem alterações durante o aquecimento, o que faz com que apresentem níveis de gordura trans no final do cozimento.

Tem alguma contra-indicação?

Não. O único cuidado é iniciar o consumo gradualmente, evitando que ele estimule excessivamente o intestino.

As famosas já aderiram à marmita para não sair da dieta nem mesmo no trabalho
Foto: Reprodução revista BOA FORMA

Marmita chique

Depois de escolher a dieta, é a hora de se disciplinar e até mesmo lançar mão de algumas estratégias que ajudem a garantir a perda de peso. Está difícil fazer dieta no escritório, por exemplo? Invista na marmita chic! Christiane Torloni, Claudia Raia, Carolina Ferraz e Angélica estão na lista das celebridades que apostam no transporte da comida de casa para o escritório a fim de manter a dieta.

O importante é utilizar o recipiente para equilibrar as refeições e não cometer deslizes na hora do almoço. Grãos, sopa, frutas, sanduíche light… A marmita permite diversas combinações magrinhas e saudáveis. Confira mais dicas na publicação.


   fev 06

Consumo de chá verde reduz deficiências em idosos, revela estudo (matéria do portal iG)

Estudo com 14 mil pessoas descobriu que idosos que bebem mais chá verde são menos propensos a desenvolver demência

Reuters | 06/02/2012 15:37

 

 

Foto: Getty Images Ampliar

Chá verde: antioxidantes dão mais independência aos idosos

Adultos idosos que bebem chá verde regularmente podem permanecer mais ágeis e independentes do que seus contemporâneos com o passar do tempo, segundo um estudo japonês realizado com milhares de pessoas.

O chá verde contém químicos antioxidantes que ajudam a evitar os danos celulares que podem provocar doenças. Os pesquisadores estão estudando o efeito do chá verde em tudo, do colesterol ao risco de certos cânceres, com resultados mistos até agora.

Pelo novo estudo, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, os pesquisadores decidiram examinar se bebedores de chá verde têm um menor risco de fragilidade e incapacidade conforme envelhecem.

Yasutake Tomata, da Escola de Medicina da Universidade Tohoku, e seus colegas acompanharam perto de 14.000 adultos com mais de 65 anos durante três anos. Eles descobriram que os que beberam mais chá verde eram os menos propensos a desenvolver “incapacidade funcional”, ou problemas com atividades diárias e necessidades básicas, como se vestir ou tomar banho.

Quase 13% dos adultos que beberam menos de uma xícara de chá verde por dia tornaram-se funcionalmente incapacitados, em comparação com pouco mais de 7% das pessoas que beberam pelo menos cinco xícaras por dia.

“O consumo de chá verde está associado de forma significativa a um menor risco de incapacidade funcional incidente, mesmo após o ajuste para possíveis fatores de confusão”, disse Tomata. O estudo não provou que apenas o chá verde mantinha as pessoas ágeis com a idade.

 

Os aficionados do chá verde geralmente têm dietas mais saudáveis, incluindo mais peixe, vegetais e frutas, assim como uma instrução maior, uma taxa menor de fumantes, menos ataques cardíacos e acidente vascular cerebral (AVC), e uma maior acuidade mental. Eles também tendem a ser mais ativos socialmente e a ter mais amigos e familiares com quem contar.

Mas apesar desses fatores, o chá verde sozinho foi relacionado a um menor risco de deficiência, disseram os pesquisadores.

Pessoas que ingerem pelo menos cinco xícaras por dia tiveram um terço menos probabilidade de desenvolver deficiências do que as que ingeriram menos de uma xícara por dia. Os que beberam em média três ou quatro xícaras por dia tiveram um risco 25% menor.

 

Embora não esteja claro como o chá verde pode oferecer uma defesa contra a incapacidade, a equipe de Tomata observou que um estudo recente descobriu que extratos do chá verde pareciam aumentar a força muscular na perna em mulheres mais velhas.

Embora o chá verde e seus extratos sejam considerados seguros em pequenas quantidades, eles contêm cafeína e pequenas quantias de vitamina K, e isso pode interferir com medicamentos que impedem a coagulação do sangue.

 

crédito e fonte: http://saude.ig.com.br/alimentacao/consumo-de-cha-verde-reduz-deficiencias-em-idosos-revela-estudo/n1597616503939.html


   jan 27

Diferenças entre os chás: verde, branco, vermelho e preto.

Chá verde, branco e vermelho


Drª Carina Tafas – Nutricionista Funcional e Personal Diet
E-mail: ctafas@yahoo.com.br

O Portal Nutrição em Foco não se responsabiliza pelas informações veiculadas. Elas  são relatos da opinião e conduta dos profissionais entrevistados.

Nutrição em Foco (NeF): Qual a diferença entre os três chás? Qual é o mais saudável?

Carina Tafas (CT): Todos eles são obtidos da Camellia Sinensis e o que diferencia é a maturação da planta no momento da colheita (Chá branco e chá verde) e processo de fermentação após a colheita (chá vermelho).

  • Chá Branco: são as folhas mais jovens da Camellia Sinensis. Ele é colhido ainda broto, e não passa por etapas que eliminam parte dos antioxidantes naturais, o que não acontece com o chá verde. Por isso ele apresenta uma quantidade menor de cafeína e concentra maior poder antioxidante e mais nutrientes do que os outros chás. Quando pronto, a bebida tem uma cor clara verde acinzentada e sabor mais adocicado.
  • Chá Verde: também é obtido das folhas da Camellia Sinensis e sofre um processo logo após a colheita e secagem, para que sejam inativadas enzimas que não degradem as catequinas, que são os principais compostos dos chás obtidos das folhas da Camellia sinensis que exercem diversos efeitos benéficos a saúde .É o mais amargo dos três porém é o que confere mais estudos a respeito de suas propriedades terapêuticas. Suas ações comprovadas são: antioxidante, antiinflamatória, protege contra doenças neurodegenerativas, destoxificante, reduz a absorção de LDL (mau colesterol) e triglicerídeos, aumenta o gasto energético e oxidação de gorduras, entre outras.
  • Chá Vermelho: Passa por um processo de fermentação longo, que o torna diferente do chá verde em diversos aspectos, porém ainda não temos comprovado cientificamente quais as substâncias presentes neste chá e suas concentrações que serão responsáveis pelo efeito benéfico. Feito com folhas e brotos semifermentados da Camellia Sinensis obtidas em diferentes estágios de desenvolvimento, seu aroma é mais suave que o chá preto e não tem o gosto marcante do chá verde, sendo um amargo que termina com sabor adocicado na boca. Ainda não existem estudos científicos que determinaram as concentrações das substâncias presentes no chá vermelho, portanto, não podemos dizer ao certo qual é o seu benefício em relação ao chá verde e ao chá branco.  Algumas evidências sugerem que este chá, além de seu efeito na queima de gordura, poderia exercer efeitos benéficos na redução do colesterol, desintoxicante, além de acelerar o metabolismo do fígado. Porém, estudos precisam ser realizados para comprovar estas ações, além de garantir a segurança do consumo deste produto.

NeF: Qual é a indicação para consumo dos chás?

CT: Os chás são indicados a todas as pessoas que pretendem se beneficiar de suas propriedades que vão muito além do emagrecimento. As catequinas presentes nos chás obtidos da Camelia sinensis são consideradas potentes antioxidantes e antiinflamatórios, pois inibem a ativação do fator NF-kB, que é um ativador da inflamação. Portanto, o consumo regular destes chás oferece diversos efeitos protetores ao organismo, devido a redução do processo inflamatório de uma maneira geral, auxiliando na prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas como o câncer, diabetes e doenças cardiovasculares, além de poder auxiliar na perda de peso, quando associado a outras mudanças na alimentação e hábitos de vida.   Porém, devido a presença dos taninos, que são substâncias que podem inibir a absorção dos outros nutrientes que ingerimos em nossa alimentação, é recomendado que estes chás sejam consumidos longe das principais refeições, para que não ocorra esse prejuízo na absorção dos nutrientes, principalmente do ferro. O ideal é que seja 1h30min após as refeições. Além disso, pela presença de cafeína, é importante que esses chás sejam evitados ser consumidos a noite, para não prejudicar o sono.

NeF: Qual a diferença entre as cores do chá?

CT: O chá branco é o chá colhido ainda broto. A colheita é realizada antes que ocorra a síntese de clorofila nas folhas, quando ficam verdes e começam a abrir. Fica com uma coloração prateada, devido à fina penugem branca que recobre os brotos, daí a origem do nome chá branco.
O chá verde é obtido por meio do murchamento das folhas com vapor que, em seguida, são secas, fase na qual ocorre a inativação de uma série de enzimas, chamadas de polifenóis oxidases. As folhas permanecem verdes e não sofrem qualquer tipo de alteração na sua composição, e o chá resultante desse processo apresenta sabor amargo.   Já a maturação do chá vermelho demora cerca de 60 anos e as folhas são armazenadas em barris, em condições especiais e durante o processo, a erva ganha cor de terra avermelhada com sabor terroso, porém sem amargor.

NeF: Qual é o mais eficiente para o emagrecimento?

CT: O chá branco, por ser produzido a partir de folhas mais jovens da Camellia sinensis, possui maior concentração dos compostos ativos do chá, podendo então aumentar o seu efeito na queima de gordura. Portanto, estudos ainda devem ser realizados para a total comprovação dos benefícios do chá branco.

NeF: Qual a medida certa de ingestão diária , para cada um dos chás?

CT: O ideal para qualquer um deles, é 500ml por dia, aproximadamente 4 a 5 xícaras, já que os estudos ainda não fecharam uma recomendação específica para o consumo de chá branco e chá vermelho. No entanto, esta recomendação já atinge as concentrações dos nutrientes e compostos bioativos necessários para garantir seus efeitos benéficos. Uma dica legal é fazer pela manhã e ir consumindo ao longo do dia. Colocar numa garrafinha (de preferência, que não seja de plástico) e levar para o trabalho.  Porém, é importante lembrar que ele nunca deve ser reaquecido, pois perde as propriedades.

NeF: Os chás verde, branco e vermelho realmente aceleram o metabolismo, ajudando na perda de peso? Se sim, qual deles tem maior potencial nesse efeito?

CT: Sim, eles apresentam efeito termogênico, porém sem comprovação científica ainda de quais substâncias presentes no chá são responsáveis por este efeito benéfico.  Além disso, o chá verde age na  inibição da atividade da lipase intestinal (pancreática), cujo efeito se traduz numa menor absorção de triglicerídeoas e colesterol, podendo acarretar um menor ganho de peso. Já o chá branco, por ser produzido a partir de folhas mais jovens da Camellia sinensis, possui maior concentração dos compostos ativos do chá, podendo então aumentar o seu efeito na queima de gordura.

NeF: Estes chás podem ser consumidos por portadores de hipertensão?

CT: Pela presença de cafeína no chá, é importante lembrar que pessoas com pressão alta devem consultar seu médico e/ou nutricionista antes de consumir o chá, pois devido a presença desta substância, pode promover um aumento na pressão sanguínea destas pessoas. Uma dica para diminuir a concentração de cafeína do chá é: fazer uma primeira infusão de 3 minutos, desprezar o chá e voltar a fazer a infusão de 3 minutos. Beber apenas o chá do segundo procedimento.

NeF: O que fazer para diminuir o sabor amargo do chá verde?

CT: O sabor amargo e adstringente do chá é devido à presença de compostos fenólicos chamados TANINOS. Os taninos de baixo peso molecular conferem o sabor amargo e os de alto peso molecular, presentes nos vinhos, dão o sabor adstringente. Para diminuir o sabor amargo dos chás, a infusão não deve ultrapassar 3 a 4 minutos, desta forma estes compostos serão menos liberados. Melhor forma de fazer o chá:
Coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar para valer o processo de ebulição), apague o fogo. Coloque 500ml de água num pote de vidro ou porcelana e  acrescente 1 colher (sopa) de chá e abafe (infusão) por 3 a 4 minutos. Coe, despeje em uma garrafa e beba ao longo do dia. O ideal é não acrescentar adoçantes nem açucares.

créditos e fonte: http://www.nutricaoemfoco.com.br/pt-br/site.php?secao=corpoemente&pub=2878

Data de publicação: 15 de junho de 2009

As diferenças entre as cores

por Carolina Mouta| 28/09/2008

Ver

Para entender os processos de obtenção e propriedades de cada um dos chás retirados da Camellia sinensis, a nutricionista da rede Mundo Verde, Gláucia Padovan, preparou uma breve explicação. Confira:

Chá vermelho: o depurador

Popularmente conhecido como devorador de gorduras. Feito com folhas e brotos semifermentados da Camellia Sinensis obtidas em diferentes estágios de desenvolvimento, são conservados em barris e sua maturação dura cerca de 60 anos. Por isso na China, onde é muito consumido nos restaurantes, recebe o nome de Pu-erh (chá envelhecido). Sem qualquer comprovação científica, dizem que ele é facilitador da digestão. Sua oxidação (que está entre o chá verde e preto) traz características peculiares: além da tonalidade vermelha, seu aroma é mais suave que o chá preto do e não tem o gosto marcante do chá verde, sendo um amargo que termina com sabor adocicado na boca. A bebida ativa o metabolismo do fígado, ajudando o corpo a queimar gorduras em vez de armazená-las; reduz de forma significativa os triglicérides, os níveis de colesterol ruim (LDL) e o ácido úrico; reforça o sistema imunológico e protege o organismo de algumas infecções; e desintoxica o organismo, evitando a retenção de líquidos.

Chá branco: o emagrecedor

As folhas jovens e os brotos da Camellia Sinensis, ainda cobertos por uma penugem prateada, são colhidos em apenas dois dias do ano, antes das flores se abrirem, o que encarece o produto. Após a colheita, estes são expostos rapidamente ao calor, com tempo e temperatura controlada, e submetidos à secagem. Devido ao processo, sugere-se que, comparado às outras variantes de chá da planta, o chá branco tenha uma quantidade menor de cafeína e concentre maior poder antioxidante e mais nutrientes do que todos os chás. Quando pronto, a bebida tem uma cor clara verde acinzentada e sabor adocicado. Acelera o metabolismo, queima e ajuda a eliminar a gordura, e neutraliza os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular. Também previne o câncer, diminui as taxas de LDL (colesterol ruim), evita problemas cardíacos, ativa o sistema imunológico e regenera a pele.

Chá verde: o estimulante

É considerado o “verdadeiro” chá. Feito apenas com folhas da Camellia sinensis, estas são colhidas e secas no ar, e em seguida expostas ao vapor da água e enroladas. Depois, voltam a secar naturalmente, sofrendo uma pequena oxidação e preservando os polifenóis naturais. Comumente tomada no Japão, a bebida foi introduzida com facilidade no Ocidente, já que traz da natureza mais antioxidantes do que o nosso corpo é capaz de produzir. Ao beber, sente-se um sabor levemente amargo na transparência verde. É antioxidante, ajuda a emagrecer e, de acordo com estudos asiáticos recentes, está associada à redução da gordura abdominal, uma das formas de obesidade mais perigosas e um fator de risco de doença cardíaca e diabetes. O chá verde também ajuda a prevenir o câncer, graças a uma enzima que evita que as células se tornem tumorais; estimula o metabolismo; acalma as dores de cabeça; ajuda a controlar o colesterol e limita o risco de infarto; previne o aparecimento de cáries e fortalece os ossos, pelo seu conteúdo em flúor.

Chá Preto: o pioneiro

Quem nunca tomou uma xícara de chá preto? Este é o mais processado dos chás feitos da Camellia sinensis, por isso seu teor de cafeína é maior. As folhas colhidas são esquentadas para que o óleo e as enzimas saiam, e então parte-se para a fermentação. O processo é interrompido e elas voltam a ser secas no ar. A oxidação das folhas as torna negras – daí o nome. Com tal técnica, a bebida tem sabor mais encorpado que as outras, em seu tom marrom avermelhado, que lhe rendeu pelos chineses o título de “chá vermelho”. A quantidade de cafeína do chá é menor que a do café. Mesmo assim, ajuda na concentração e é vasodilatador. Somada com os bioflavonóides, atenuam-se os perigos de alimentos gordurosos, transformando-os em gorduras de alta densidade e as nocivas placas de gordura seguem com mais facilidade ao fígado, onde serão destruídas.

Chás: verde, branco e vermelho

por Carolina Mouta | 01/06/2009

A nova moda é beber para emagrecer. Mas será que funciona mesmo?



Chás: verde, branco e vermelho

Chá já não é mais coisa da vovó. As mulheres modernas estão antenadíssimas nos benefícios da bebida para a saúde e boa forma. Um bom exemplo é a febre do chá verde que invadiu o mercado brasileiro. Agora, porém, ele não está mais sozinho. A chegada do chá branco e, mais recentemente, do vermelho, abriram o leque de opções para quem quer emagrecer e ter uma uma vida mais saudável. Para se ter uma idéia, pesquisas feitas pelo Instituto Linus Pauling de Ciências e Medicina, da Califórnia, nos Estados Unidos, comprovaram a existência de bioflavonóides e catequinas no chá branco que, em conjunto com a cafeína, inibem mutações genéticas que podem originar o câncer.

Veja mais:

As diferenças entre eles: o verde, o branco, o vermelho e o preto

A história do chá

Os chás vermelho, branco, verde e preto são provenientes da mesma planta, a Camellia sinensis, originária do sudeste asiático, e passam por formas diferentes de colheita e fermentação. Por isso a potência das propriedades é diferente de um tipo para o outro. Aí é que está o segredo de cada um. Enquanto o chá verde tem as folhas aquecidas e secas, resultando na oxidação dos seus componentes, o chá branco é coletado antes de suas flores se abrirem, quando há brotos cobertos por fina penugem esbranquiçada. Então, os brotos e as folhas da planta são cozidos ao vapor e submetidos à secagem. Este preparo assegura uma concentração maior dos princípios ativos.

“Para emagrecimento, deve-se tomar uma xícara de chá branco três vezes por dia. Para rejuvenescimento, pode-se tomar duas xícaras de chá vermelho por dia. O efeito antioxidante do chá verde pode ser alcançado com uma xícara ao dia”

Outro fator que os diferencia é o grau de fermentação. “No caso do chá vermelho, a fermentação ocorre no final do processo de preparo. A primeira etapa de preparação do vermelho é a eliminação das enzimas. Em seguida, as folhas são misturadas (o que aumentará o aroma), e, depois disso, a mistura permanece um período secando – são 60 anos de maturação. As folhas são comprimidas e armazenadas em barris, em condições muito especiais, cujo segredo continua bem guardado. Para finalizar, ocorre a fermentação. Somente após todas as etapas as folhas são selecionadas”, explica Wilson Rondó Jr., especialista em medicina preventiva molecular. Tanta demora na maturação e a grande procura deu origem a um processo mais rápido, que acelera o envelhecimento do chá vermelho. Mas o resultado está longe de ser o mesmo, pois o chá produzido é de qualidade inferior e, segundo Rondó, não apresenta os mesmos efeitos.

O que eles têm de bom?

Como são provenientes da mesma planta, os chás verde, branco e vermelho possuem propriedades bastante parecidas. “Todos têm propriedades antioxidantes, diuréticas, anti-câncer (inibem o crescimento de tumor, segundo alguns estudos), emagrecedoras, purificadoras e adelgaçantes”, diz Rondó. A médica ortomolecular Sylvana Braga completa: “Também são antigripais, antibacterianos e anticoagulantes”. Gláucia Padovan, nutricionista da rede Mundo Verde, aponta os mais eficientes: “Teoricamente, o menos fermentado seria o mais benéfico à saúde, pela conservação dos antioxidantes. Isso daria aos chás verde e branco maiores poderes. Porém, como não existe muita informação científica sobre o chá vermelho, não sei dizer se ele teria mais efeito no emagrecimento, como prometido pelos fabricantes”, observa.

Mas há quem simpatize mais com o chá vermelho pela fama que ganhou: ele é conhecido como o devorador de gorduras. “O chá vermelho acelera o metabolismo do fígado, favorece a redução do colesterol depurativo, é desintoxicante, usado em tratamentos adelgaçantes e de beleza, anti-depressivo e facilita a digestão, além de inibir o apetite”, conta o Dr. Rondó. No entanto, as propriedades do chá vermelho já dão conta de que ele, assim como os outros tipos de chás, é apenas coadjuvante na perda do peso, não sendo nenhuma mistura milagrosa. Qualquer chá só terá sucesso se aliado a uma mudança de hábitos alimentares, tendo uma alimentação rica em frutas variadas, verduras, legumes e fibras em geral e a prática regular de exercícios. “Para emagrecimento, deve-se tomar uma xícara de chá branco três vezes por dia. Para rejuvenescimento, pode-se tomar duas xícaras de chá vermelho por dia. O efeito antioxidante do chá verde pode ser alcançado com uma xícara ao dia e, para prevenir o câncer, até quatro vezes ao dia”, esclarece Sylvana Braga.

créditos e fonte da publicação: http://www.bolsademulher.com/especiais/chas-verde-branco-e-vermelho-52522.html

   jan 23

Strogonoff de carne de soja

Strogonoff de carne de soja

A receita vegetariana encanta até os amantes de carne

Ingredientes:
3 xícaras de chá de carne de soja em pedaços preparada
4 xícaras de cháde molho de tomate preparado
1 xícara de chá de creme de tofu
2 xícaras de chá de cenoura picada em cubos
1 xícara de chá de cogumelos
1 colher de sopa de amido de milho (não muito cheia)
½ colher de sopa de cebolinha picada
½ colher de sopa de salsinha picada
Sal marinho.

Modo de preparo:
Primeiro cozinhe rapidamente a cenoura (deixe-a crocante). A seguir, em uma panela grande coloque o molho de tomate com a carne de soja preparada, os cogumelos e a cenoura, deixe ferver por 10 minutos, em seguida adicione o amido de milho misturado em um copo (250 ml) de água fria, continue mexendo mais 5 minutos e adicione o creme de tofu a cebolinha e a salsinha, ferver mais 2 minutos. Acerte o ponto do sal, experimente e se for preciso corrija a acidez do molho com uma colherinha de açúcar. Sirva com batatas fritas e arroz.

 

publicado por Minha Vida em 09/01/2009 (http://www.minhavida.com.br/receita/materias/4127-strogonoff-de-carne-de-soja?utm_source=news_mv&utm_medium=receitas&utm_campaign=877191)


   jan 20

quinua (tabule e pudim)

TABULE DOS INCAS (4 porções)

200gr de Quinua
2 cenouras
200gr de pepino
1 cebola
1 pimenta vermelha
cebolinha
azeite de oliva virgem extra

Modo de preparo: Limpar, escorrer e colocar para cozinhar a Quinua em duas medidas de água fria, com sal, fogo baixo e panela tampada por 10 ou 15 minutos. Cozinhar as cenouras e a pimenta vermelha em picada durante 3 minutos. Misturar a cebola ralada com azeite, juntar com a Quinua e misturar bem, acrescentar as verduras, e decorar com as cebolinhas cortadas.

PUDIM DE QUINUA

2 xícaras de QUINUA cozida (preparada)
3 xícaras de leite de soja
xícara de açúcar de merara
3 ovos
xícara de amêndoa
colher de chá de canela
colher de sobremesa de suco de limão
1 colher de óleo de girassol
1 colher de chá de baunilha
xícara de coco ralado

Modo de preparo: Junte todos os ingredientes, coloque em uma forma untada e leve ao forno médio por 45 min.


   jan 20

Receita de Risoto de quinoa

Receita de Risoto de quinoa

Por Maria Oliveira
Ingredientes

  • 2 colheres (sopa) de óleo
  • 1 cebola pequena ralada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 xícara (chá) de quinoa real
  • 1 cenoura pequena ralada
  • 1 abobrinha pequena ralada
  • 2 cubos de caldo de legumes
  • 4 xícaras (chá) de água quente
  • Sal e salsa picada à gosto
  • 50grs de queijo parmesão ralado

Modo de preparo

  • Em uma panela, leve ao fogo médio o óleo e refogue a cebola e o alho até murchar.
  • Adicione a quinoa, os legumes e refogue por 5 minutos.
  • Adicione o caldo de legumes dissolvido na água quente, abaixe o fogo, tempere com sal, tampe a panela e cozinhe por 20 minutos ou até secar a água.
  • Desligue o fogo e deixe descansar por 5 minutos com a panela tampada.
  • Adicione a salsa, o parmesão, misture e sirva em seguida.

Dica

  • O grão da quinoa pode ser utilizado de diversas maneiras: na salada, no arroz, no feijão, no preparo de sopas, refogados, cozidos e carnes.
  • É um poderoso cereal e tem muito à oferecer para sua saúde.

Rendimento:  4 porções

Fonte: http://www.comidaereceitas.com.br/arroz/risoto-de-quinoa.html#ixzz1k36LOr4W


   jan 20

Receitas da Quinua Real

Receitas da Quinua Real

Depois de uma descrição detalhada da quinua, eu já havia selecionado umas receitas muito interessantes para testar. Mas, ontem recebi uma mensagem de Clodomiro, um representante da Quinua Real Brasil – a quem agradeço a gentileza de me procurar e acrescentar mais informações. Vou ‘colar’ embaixo a mensagem, as receitas dele, utilizando Quinua Real, e o link da empresa, para quem tiver interesse em pedir ou trocar informações e experiências sobre o produto:

Com relação ao nome, origem e preparo, faço a seguir os seguintes comentários:

Chenopodium Quinoa é o nome botânico da Quinua, assim com “u” palavra de origem Quechua que significa “Grano Madre” ou “mãe dos seres humanos“.

A Quinua é encontrada não só na Bolívia como também em outros países sul americanos como, Peru, Equador México, etc. No caso da Quinua Real, que é Orgânica Certificada pelas maiores e mais importantes certificadoras do mundo, é cultivada nos arredores dos desertos de Uyuni e Coypaza, o  único lugar do mundo onde nasce a Quinua Real. A variedade Real tem os grãos maiores, sabor superior e o valor nutricional supera o das outras variedades. Por essa razão, essa variedade é a  mais investigada e comercializada mundo afora, exportada para países da Europa, além de Japão, Estados Unidos e Canadá.

Como a Quinua Real que importamos e comercializamos esta isenta de saponina (casquinha que reveste o grão) não tem necessidade de ser lavada.

Abaixo estou enviando algumas receitinhas. Espero que goste.
Qualquer duvida ou mais informações, por favor, me avise.
Clodomiro”

RECEITAS

Quinua com coalhada Seca e Hortelã

Ingredientes

400g de quinua em grão
1 tomate
300 g de cebola roxa
1 buquê de folhas variadas (alface, agrião, etc)
300 ml de azeite
300g de coalhada
200 g de nozes
1 limão
Sal, pimenta, hortelã e torradas de pão sírio.

Preparo

Cozinhe a quinua em água fervente com sal, escorra e deixe esfriar. Corte a cebola e o tomate em cubos, pique a hortelã e misture com a quinua, sal, pimenta, nozes, limão e azeite. Enforme o tabule e cubra com a coalhada. Sirva com o buquê de folhas e decore com nozes e hortelã. Use as torradas de pão sírio como acompanhamento.

Salada de Quinua com Iogurte e Manga

Ingredientes

1/3  de xícara de iogurte natural
1 colher (sopa) de suco de limão
2 colheres (chá) de curry
1 colher de (chá) de gengibre ralado
2 colheres de (sopa) de azeite.
Sal e pimenta a gosto
1 1/3 de xícara de quinua
2 xícaras de manga em cubos
1 Pimentão vermelho sem pele cortado em cubinhos.
¼ de xícara de salsa picada.

Preparo

1 – Numa tigela, misture o iogurte com o suco de limão o curry e o gengibre ralado. Junte o azeite e bata bem com um garfo até ficar homogêneo. Tempere com sal e pimenta. 2 – Cozinhe a quinua em quatro xícaras de água com uma colher de (sopa) de sal por 10 minutos ou até ficar ligeiramente macia. Escorra e passe sob água corrente.

3 – Numa tigela grande, misture a quinua com os demais ingredientes até ficar homogêneo. Junte o molho de iogurte e misture. Tempere com sal. Sirva.

Rolinhos de Frango com Abobrinha e Molho de Iogurte

Ingredientes

2 peitos de frango cortados em filés finos
2 abobrinhas cortadas em finíssimas lâminas no sentido longitudinal
1 xícara (chá) de grãos de quinua
1 cebola
1/4 de xícara (chá) de azeite (metade para regar os filés e a outra metade para dourar a cebola)
1/2 cubo de caldo de legumes dissolvido em 1 litro de água
Sal a gosto
Manjericão para salpicar Molho
1 pote de iogurte natural
2 colheres (sopa) de manjericão picado
1/4 de xícara (chá) de azeite
1 dente de alho

Modo de preparar

Rolinhos: ferva as abobrinhas em água com sal por 2 minutos. Escorra e deixe esfriar. Doure a cebola no azeite, adicione o caldo de legumes e cozinhe os grãos de quinua até que fiquem al dente e soltinhos. Com ajuda do papel-alumínio, enrole cada filé de frango com uma lâmina de abobrinha, deixando uma cavidade no centro. Regue com azeite, tempere com sal e leve ao forno quente por 10 minutos para assar. Retire e recheie com os grãos de quinua cozidos e salpicados com manjericão. Molho: bata o iogurte com o manjericão, o azeite e o alho no liquidificador. Sirva ao lado do frango, mais uma porção extra de grãos de quinua. Serve 4 pessoas.

 

fonte e créditos: http://fuleiragem.typepad.com/feito_em_casa/2006/08/receitas_da_qui.html


   jan 20

Bolinhos de Quinua e Soja

Bolinhos de Quinua e Soja

Bolinhos de Quinua e Soja

Tipo de Culinária: Outros
Categoria: Café da manhã/lanches/festas
Subcategorias: Acepipes & Aperitivos
Rendimento: 6 porções
Receita indicada pelo chef Augusto Pinto.

Ingredientes

1 xícara(s) (chá) de proteína de soja
1 unidade(s) de cebola
1 xícara(s) (chá) de purê de mandioca
1/2 xícara(s) (chá) de farinha de rosca
4 dente(s) de alho
quanto baste de salsinha
quanto baste de pimenta-do-reino preta
quanto baste de noz-moscada
quanto baste de sal
quanto baste de óleo de canola para fritar
1 xícara(s) (chá) de quinua em grãos crua

Modo de preparo

Coloque em um processador a cebola, o alho, a cebolinha, a salsinha, a pimenta do reino e a nós moscada, bata tudo até virar uma pasta de temperos uniforme. Misture esta pasta de temperos com a farinha de rosca, purê de mandioca, soja e a quinua hidratados. Utilizando uma colher de sopa divida em porções iguais ou bolinhos. Aqueça uma quantidade generosa de óleo vegetal e frite os bolinhos até atingirem uma cor marrom claraver vídeo Escorra o óleo e sirva com um molho de sua preferência (shutney de frutas, molho tártaro, catchup, etc). É um ótimo petisco vegetariano.

Dica: Quinua em grãos crua, hidratada em água por um dia.

 

fonte e créditos: http://cybercook.terra.com.br/receita-de-bolinhos-de-quinua-e-soja.html?codigo=12514


   jan 08

A hora dos Grãos

publicação: Revista da Folha de São paulo – 04 a 10 de dezembro 2011.


   jan 08

Sugestões de uso dos produtos


   jan 08

Dicas de produtos


   jan 07

“EM BREVE!!!! ÓLEO DE CÔCO EM CÁPSULAS!!!!”

Olá prezados usuários, muito em breve  estão chegando em nossa loja as CÁPSULAS DE CÔCO, abaixo segue banner do produto.